logo-academia-site
logo-academia02
  • Slide 03
  • Slide 02
  • Slide 01
  • Slide 04

pe-pedro-cometti

Padre Pedro Cometti

Nasceu em Fossano, Itália, aos 6 de janeiro de 1918.

Chegou ao Brasil com 15 anos de idade, no dia 21 de novembro de 1933.

Naturalizou-se brasileiro em 1951.

Os estudos de Filosofia e Pedagogia foram cursados no Seminário Maior de Cuiabá, entre os anos de 1934 e 1937, sob a orientação de D. Francisco de Aquino Corrêa. E o Superior de Teologia no Instituto Teológico Pio XI, em São Paulo, capital, entre 1941 e 1944.

Suas atividades no magistério tiveram início no Curso Colegial de Campo Grande, entre os anos de 1956 e 1958, quando lecionou Filosofia. A mesma disciplina ele também ministrou junto ao Seminário Maior de Campo Grande e na Faculdade Auxilium de Filosofia, Ciências e Letras de Lins-SP, entre 1953 e 1960, assim como na Universidade Federal de Mato Grosso, entre os anos de 1972-1973. Ministrou aulas de Latim, História e Francês no Colégio Dom Bosco, de Campo Grande, e também junto ao Colégio Salesiano São Gonçalo, em Cuiabá.

Foi orientador e diretor dos Estudos no Colégio Salesiano São Gonçalo, em Cuiabá, assim como orientador pedagógico do Colégio Dom Bosco, de Campo Grande. Secretariou particularmente o arcebispo metropolitano de Cuiabá, D. Francisco de Aquino Corrêa. Em Lins-MT e em Tupã-SP dirigiu, respectivamente, os colégios D. Henrique e Dom Bosco, entre os anos de 1959 e 1964.
Na esfera eclesial, ocupou os cargos de Superior Provincial da Missão Salesiana de Mato Grosso, Presidente da Entidade Mantenedora das Faculdades Católicas de Campo Grande, Assessor do Arcebispo Metropolitano de Cuiabá, Coordenador Estadual do Mobral, Vigário Geral da Arquidiocese de Cuiabá.

Faleceu em Cuiabá-MT, aos 27 de outubro de 1998. Foi homenageado pela Capela de Santa Rita de Cássia (Paróquia da Guia), Bairro Jardim das Américas, com a colocação de sua estátua, em agradecimento aos esforços implementados para a construção e reforma da Capela.

Bibliografia

Publicou as seguintes obras:

  • Salesianos defuntos da Inspetoria de Mato Grosso nas Bodas de Diamante (1954),
  • Dom Aquino canta o Brasil (1973),
  • Amor em pedacinhos e Amar não é fácil (1983),
  • Partilhar amor (1984),
  • Meu lar, minha vida (1987),
  • Oração fúnebre (1956),
  • Oração fúnebre proferida na Missa de 30º dia do falecimento de D. Aquino (1956),
  • Sesquicentenário do Bispado de Cuiabá: notas históricas (1976),
  • D. Francisco de Aquino Corrêa (1976),
  • A Missão Salesiana em Mato Grosso e Goiás no seu cinquentenário: 1894-1944 e
  • Salesianos defuntos da Inspetoria de Mato Grosso, História da Igreja em Mato Grosso.

 

 

Últimas Fotos

Show de Samba na Varanda da AML
A Academia Mato-grossense de Letras recebeu mais de 300 convidados para o show de música popular brasileira.

 

Novos Acadêmicos
Jantar em comemoração a eleição dos quatro novos acadêmicos que assumirão as cadeiras vagas da AML.

titulo historia em imagens

jose-de-mesquita

José de Mesquita

Esse é José de Mesquita, fundador da Academia Mato-Grossenses de Letras. Mesquita era filho do jurista, abolicionista de mesmo nome. Foi desembargador e dirigiu o Tribunal de Mato Grosso por 10 anos, assim como a própria AML por 40 anos. Com uma produção surpreendente, correspondeu-se com outras instituições culturais e academias de letras pelo Brasil.

blog-pedro-juca