logo-academia-site
logo-academia02
  • Slide 03
  • Slide 02
  • Slide 01
  • Slide 04

man

Firmo Pinto Duarte Filho

Biografia

Filho caçula do casal Firmo Pinto Duarte (telegrafista) e Maria Dimpina Lobo Duarte (professora), nasceu na cidade de Cáceres-MT, aos 16 de janeiro de 1928. Quando contava apenas três meses de idade, a família se mudou para Cuiabá, tendo o futuro Padre Firmo frequentado o Asilo Santa Rita, onde concluiu o ensino fundamental, e o Liceu São Gonçalo, onde cursou o médio.

Entre os anos de 1930 e 1933, a família foi residir em Tachos/Meruri, onde o jovem Firmo teve oportunidade de conviver com as nações indígenas da região, vislumbrando o importante trabalho que a Igreja católica poderia ali realizar.

Foi aspirante no Seminário Nossa Senhora da Conceição, desde julho de 1944. Encerrado o Ginásio, foi para o noviciado em Campo Grande, Instituto São Vicente - Lagoa da Cruz, no final de janeiro de 1945. No dia 31 de janeiro de 1946, na Chácara S. Vicente, fez a primeira profissão religiosa na Congregação Salesiana, Sociedade de S. Francisco de Sales. Em seguida foi para Lorena-SP, onde terminou o colegial e cursou Filosofia. Em 1948-1949 foi assistente, em Campo Grande, no Colégio D. Bosco; em 1950 ocupou o mesmo cargo junto ao Colégio Santa Teresa, de Corumbá, encerrando seu tempo de assistência no colégio de Guiratinga, em 1951.

No ano de 1952 iniciou os estudos de Teologia no Instituto Teológico da Lapa-SP. Ao final dos quatro anos foi ordenado sacerdote, por seu padrinho de batismo, o Arcebispo Dom Francisco de Aquino Corrêa, no dia 8 de dezembro de 1955, na Catedral Metropolitana de Cuiabá.

Depois de sacerdote, iniciou um período de nove anos de trabalho em colégios de Araçatuba, Lins, Lucélia e Campo Grande. Nesse último, permaneceu a maior parte desses nove anos. Entre 1974 e 1983, foi diretor da Comunidade Salesiana em Barra do Garças. Nesse período implementou um projeto primado por uma nova e dinâmica pedagogia, especialmente voltada para as comunidades indígenas missionadas no Sangradouro, em Merure e São Marcos.

De volta a Cuiabá, assumiu a direção espiritual do movimento católico intitulado Renovação Carismática Católica, junto à Arquidiocese de Cuiabá, assim como dirigiu espiritualmente o movimento de Cursilhos de Cristandade de Cuiabá, atuando também como diretor da Missão Salesiana em Mato Grosso.

Faleceu em Cuiabá-MT, no dia 9 de fevereiro de 2005.

Bibliografia

Escreveu, além das peças teatrais, os livros:

  • Mulher – a Intercessora; e
  • Falcãozinho

dentre outros textos.



 

 

Últimas Fotos

Show de Samba na Varanda da AML
A Academia Mato-grossense de Letras recebeu mais de 300 convidados para o show de música popular brasileira.

 

Novos Acadêmicos
Jantar em comemoração a eleição dos quatro novos acadêmicos que assumirão as cadeiras vagas da AML.

titulo historia em imagens

jose-de-mesquita

José de Mesquita

Esse é José de Mesquita, fundador da Academia Mato-Grossenses de Letras. Mesquita era filho do jurista, abolicionista de mesmo nome. Foi desembargador e dirigiu o Tribunal de Mato Grosso por 10 anos, assim como a própria AML por 40 anos. Com uma produção surpreendente, correspondeu-se com outras instituições culturais e academias de letras pelo Brasil.

blog-pedro-juca